Expedição Fotográfica Parque Nacional Peneda Gerês

Zur Buchungsanfrage

Esta expedição de 3 dias vai levá-lo por uma das mais bonitas regiões do país. O Parque Nacional da Peneda-Gerês é um local de beleza tremenda, com paisagens deslumbrantes e habitats bem preservados, onde a biodiversidade prospera.
Se for um iniciante na fotografia, durante esta expedição, vai aprender a usar a sua camara no modo manual, como aprimorar a composição das suas imagens e como controlar a luz. Se já é um fotógrafo experiente, serão discutidas técnicas mais avançadas. Todas as dicas necessárias para ter sucesso a fotografar tanto animais, como paisagens vão ser exploradas. Tudo isto enquanto é guiado ao longo de incríveis montanhas rochosas, de rios cristalinos com bonitas cascatas e de florestas intocadas cheias de biodiversidade.
No final terá excelentes fotografias de paisagens únicas e possivelmente de animais emblemáticos. O workshop é ideal não só para iniciantes, que procuram melhorar a sua fotografia, mas também para fotógrafos experientes que procuram alguém para os guiar pela bonita natureza do parque.
 

Weitere Informationen

Aktivitätsstartort:
Zur Buchungsanfrage

Dia 1: Debaixo das Estrelas, Rodeado pela Natureza
Todos os participantes devem chegar durante a manhã ao Parque Cerdeira, que será onde vamos dormir e comer durante os 3 dias.
Depois de um almoço convívio, será feito um pequeno briefing, onde as atividades programadas para cada dia serão abordadas e onde será transmitida outra informação importante. Para os participantes com nenhuma ou pouca experiência na fotografia, vou explicar as bases da composição e como usar a câmara em modo manual, para que tenha o conhecimento necessário para tirar boas fotografias quando finalmente formos para o campo e para que não se sinta perdido durante o workshop.
Antes do sol se pôr, vamos fazer um reconhecimento da área envolvente à lagoa de Vilarinho das Furnas e preparar tudo para a sessão da noite. Saber fazer um reconhecimento de um local e preparar a imagem com antecedência é uma tarefa muito importante, pois faz definitivamente uma grande diferença no seu trabalho. Depois do jantar vamos sair novamente para fotografar as montanhas e o céu estrelado, enquanto ouvimos os sons relaxantes da natureza.

Dia 2: Na Terra de Lobos e Cabras Selvagens
Para o segundo dia está programado não só mais fotografia de paisagem, mas também muita fotografia de vida selvagem. Este dia está reservado a uma das minhas caminhadas preferidas, o trilho dos Carris. Vamos começar pela manhã porque temos alguma distância para percorrer, cerca de 13 km. Esta região é simplesmente bela e biodiversa e com alguma sorte avistaremos bastantes animais, incluindo rapinas, a icónica cabra-montês, o lobo-ibérico, entre outros. Estas duas últimas espécies não são fáceis de observar, especialmente o lobo é bastante inconspícuo, mas existe sempre alguma probabilidade de os fotografar ou observar. Vamos caminhar a uma passada lenta para evitar assustar qualquer animal e vamos parar frequentemente para os procurar, por isso, é que vamos precisar do dia todo.
Durante o pôr-do-sol, teremos ainda tempo para fotografar a imponente paisagem que nos segue ao longo de toda a caminhada e se condições forem favoraveis espere conseguir grandes fotografias deste local. Depois disso, voltamos para o Parque Cerdeira para jantar e descansar para o dia seguinte.

Dia 3: Florestas Antigas e Cascatas Deslumbrantes
Durante a manhã vamos visitar a floresta mais antiga de Portugal, conhecida como Mata de Albergaria, o local perfeito para fotografia de bosque e para fotografia de vida selvagem. Este local é simplesmente mágico e esta visita não estaria completa sem o visitar. Esta floresta é o habitat de espécies como o esquilo-vermelho, vários anfíbios, corsos, javalis, lagarto-de-água, raposas, pica-paus, o cavalo garrano, entre muitas outras. Deste local pode esperar rios de montanha lindíssimos, excelentes para imagens de longas exposições.
Depois do almoço vamos fazer uma pequena crítica às fotografias que foram tiradas durante os 3 dias, para ver que aspetos podem ser melhorados. Finalmente, como forma de despedida, ainda antes do pôr-do-sol vamos fotografar mais uma extraordinária paisagem que poucos têm oportunidade de a ver.

Notas Importantes
- Apesar de ser um experiente biólogo na área da vida selvagem, não posso prometer qualquer observação ou fotografia de qualquer animal, mas farei o meu melhor para aumentar as nossas probabilidades.
- Se as condições atmosféricas forem adversas (chuva intensa e baixa visibilidade), o programa incluindo horários e locais a visitar está sujeito a alterações.
- Os participantes devem ser capazes de caminhar distâncias de 15 km com o seu equipamento fotográfico.

Outra Informação
O que está incluído
- Seguro de acidentes pessoais;
- Alojamento no Parque Cerdeira, que fica no coração do Parque Nacional, rodeado por montanhas e florestas de carvalhos. Estão incluídas 2 noites em camarata, mas se preferir há outras opções disponíveis;
- Refeições (3 almoços, 3 jantares e 2 pequenos-almoços);
- Transporte durante o workshop.

O que os participantes devem trazer:
- Câmara fotográfica;
- Tripé (opcional, mas recomendado);
- Computador (opcional, mas recomendado);
- Roupa e calçado de montanha.

Dificuldade física: Moderado/difícil

Vagas disponíveis: 7

Preço: 250 €

Höhepunkte

Sobre o Guia da Expedição e Fotógrafo
Daniel Santos é um fotógrafo profissional de natureza e biólogo do Porto, premiado a nível nacional e internacional. Sempre gostou de estar em contacto com a natureza e em 2011 realizou um dos seus sonhos, começar a estudar biologia na universidade. Durante a licenciatura descobriu a fotografia e desde então tem vindo a experienciar o melhor dos dois mundos. Hoje, para além da licenciatura, é também mestre em “Biodiversidade, Genética e Evolução”. Com o seu trabalho, espera sensibilizar as pessoas para a perda de biodiversidade e as alterações climáticas que o planeta está a enfrentar. Para ele, todos os seres vivos são belos à sua maneira e importantes para a saúde dos ecossistemas e, portanto, para a nossa sobrevivência.
Durante 2 anos trabalhou no parque nacional como guia de natureza e desde essa altura que tem vindo a desenvolver as suas próprias atividades relacionadas com fotografia e turismo de natureza.